Tudo sobre os novos valores de recolhimento do INSS em 2022

A partir desse mês todas as contribuições dos segurados ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) passaram por reajustes, conforme a base estipulada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Desta forma, é importante estar atento ao novo desconto no contracheque que teve início nesse mês de fevereiro, referente ao pagamento de janeiro de 2022.

Para saber mais sobre a tabela de recolhimento e o novo teto dos benefícios, acompanhe os valores de desconto, de acordo com a faixa salarial. Lembrando que as alíquotas de contribuição do INSS são graduais desde a Reforma da Previdência em 2019.

Confira abaixo os novos valores para empregados com carteira assinada, empregados domésticos e trabalhadores avulsos:

  • Salário: R$ 1.212 (um salário mínimo) | Percentual descontado: 7,5%
  • Salário: Entre R$ 1.212,01 e R$ 2.427,35 | Percentual descontado: 9%
  • Salário: Entre R$ 2.427,36 e R$ 3.641,03 | Percentual descontado: 12%
  • Salário: Entre R$ 3.641,04 e R$ 7.087,22 | Percentual descontado: 14%

Para os contribuintes individuais (autônomos) e facultativos (indivíduos que não exercem atividade remunerada, mas desejam ter o direito aos benefícios do INSS), permanece a alíquota de 20%, que pode variar o valor, segundo o salário de contribuição, limitado ao novo teto previdenciário de R$ 7.087,22.

Com isto, o valor considerado mínimo é de R$ 242,40 e o valor do teto máximo é de R$ 1.417,44, sendo possível a realização do pagamento de qualquer quantia para fins de contribuição ao INSS. Além disto, vale reforçar que o prazo para o pagamento da contribuição previdenciária mensal é até o dia 15 do mês seguinte ao mês da competência que será paga.

Novos reajustes para aposentados e pensionistas

Além dos reajustes citados acima, os aposentados e pensionistas, que recebem um valor superior ao do salário mínimo, tiveram uma alteração de 10,16% em seu benefício neste ano, segundo a variação do INPC 2021.

No entanto, esse percentual vale apenas para quem estava recebendo o pagamento em janeiro de 2021, reduzindo a quantia no decorrer dos meses seguintes, segundo a data de início do benefício, sendo:

  • Janeiro de 2021 – Reajuste: 10,16%
  • Fevereiro de 2021 – Reajuste: 9,86%
  • Março de 2021 – Reajuste: 8,97%
  • Abril de 2021 – Reajuste: 8,04%
  • Maio de 2021 – Reajuste: 7,63%
  • Junho de 2021 – Reajuste: 6,61%
  • Julho de 2021 – Reajuste: 5,97%
  • Agosto de 2021 – Reajuste: 4,9%
  • Setembro de 2021 – Reajuste: 3,99%
  • Outubro de 2021 – Reajuste: 2,75%
  • Novembro de 2021 – Reajuste: 1,58%
  • Dezembro de 2021 – Reajuste: 0,73%

Novos reajustes no INSS durante o ano de 2022

Com base nos valores descritos, os trabalhadores que tiverem reajustes salariais ao longo deste ano, também terão mudanças nos percentuais de contribuição, conforme a nova faixa salarial. Neste sentido, os trabalhadores que não tiverem reajustes e receberem entre o mínimo e o teto terão reduções em suas contribuições ao INSS, até que seja feito o reajuste salarial. Para mais informações sobre os benefícios e atualizações dos reajustes, consulte o site do INSS.


Categoria(s): Departamento pessoal

Tag(s):